Por que a sua empresa ainda resiste à nuvem? Quebrando paradigmas em 3, 2, 1…

Os medos ainda são muitos quando empresas passam a falar em usar nuvem. Receio pela mudança, insegurança, mas principalmente a falta de conhecimento são determinantes para que negócios e mais negócios permaneçam desatualizados e funcionando com menos capacidade, afinal, dentre os benefícios da nuvem está a vantagem de ter mais tempo dedicado para inovar, em vez de fazer o negócio acontecer, como em atividades de manutenção.

Mas quais são, as verdades por trás do cloud computing? Falo de alguns tópicos recorrentes a seguir. Dúvidas e preocupações que a maioria das empresas e gestores carregam dentro de si, mas que na verdade fazem parte da transformação. E quando falamos em nuvem, o futuro é agora.

Se sua empresa está passando por esse dilema, provavelmente irá se identificar com um dos tópicos a seguir. Se o seu caso for outro, por favor, me mande uma mensagem e vamos converser!

Agora, pergunto a você, por que a sua empresa ainda resiste à nuvem?

1. Por medo do desconhecido
Aprender a lidar com novos desafios, e para a TI, o caso de migrar para novas arquiteturas. O contraponto deste tópico é que as empresas que já desbravaram este medo, saem na frente em relação ao seu poder computacional, inovação e adequação a um novo modelo de fazer negócios.

Dependendo da organização, TI é custo e não core business, então nada melhor que enfrentar este desafio de migrar para nuvem e obter todos os benefícios que ela oferece. Por exemplo, permitir que a carga de trabalho diminua e que essa energia seja investida em otimizar os negócios.

2. Porque a nuvem é insegura
Você realmente acha que ela não é segura? Vamos testar a segurança do seu ambiente local? Este é um desafio que faço a todas aquelas empresas que consideram sua infraestrutura segura, até mesmo mais segura que um datacenter de nuvem pública como o Microsoft Azure.

A segurança da Microsoft, por exemplo, possui diversas certificações de privacidade dos dados, controle de identidade, criptografia na comunicação e processos, proteção de redes, gerenciamento de ameaças, transparência indicando onde seus dados estão armazenados, etc. Além disso, cumpre uma ampla gama de normas de conformidade internacionais e específicas da indústria, como ISO 27001, HIPAA, FedRAMP, SOC 1 e SOC 2.

Já sabemos que o datacenter é seguro e cumpre rígidas normas de privacidade. E como você protege seus dados?  A forma como você aplica suas próprias políticas nos serviços de nuvem é de extrema importância também, ou seja, não basta o centro de processamento de dados cumprir todos os requisitos de segurança, é preciso mais: garantir que sua empresa tenha política de controle de acesso, ferramentas adequadas para identificar ameaças, proteger os recursos com tecnologias disponíveis na própria estrutura.

O Microsoft Azure, por exemplo, coloca à disposição de seus clientes um centro de segurança (Azure Security Center) que oferece diversos recursos para aumentar a segurança da sua nuvem. Outro exemplo, é a possibilidade de criptografar um serviço retendo a chave no seu ambiente local, ou seja, quer codificar sua VM que roda um serviço extremamente crítico? Já é possível fazer isso com Azure Key Vault.

3. Por achar que ela ameaça o seu emprego…
Se você é um profissional de TI desatualizado, tem toda a razão: a nuvem vai roubar o seu emprego!

Mas isso se você não se atualiza para saber como lidar com todas as possibilidades que ela oferece. Neste caso, sem dúvidas, ela vai te engolir e abrir espaço para profissionais mais engajados, atualizados e flexíveis a se adaptar a este novo modelo de fazer negócios. Cada vez mais, TI, servidores, aplicações, sistemas, infraestrutura, etc., deixam de ser meio e tornam-se fim.

4. Porque você se esqueceu do passado
A nuvem surge nos dias de hoje como um desafio para muitas empresas, mesmo sabendo que muitas outras inovações já trilharam o mesmo caminho. Ela não é a primeira, nem será a última grande transformação que teremos no mundo tecnológico.

Em um passado não muito distante falamos, discutimos, debatemos, duvidamos, rompemos barreiras, por causa da tal virtualização. Quem não lembra o quão desafiador era tornar um servidor físico em um servidor virtual? Hoje ter servidores físicos na empresa é algo pouco comum. A virtualização é uma realidade.

Exibidos esses tópicos, espero ter esclarecido passos importantes para a sua organização. O fato é que essa plataforma é uma realidade e não só bateu na porta como já está pronta para se sentar à mesa. Por isso, meu amigo, se eu fosse você, não a deixaria sedenta de fome…

https://www.linkedin.com/pulse/por-que-sua-empresa-ainda-resiste-%C3%A0-nuvem-quebrando-em-andreazi?trk=mp-reader-card

Fernando Andreazi

Sobre Fernando Andreazi

Com experiência de 13 anos no mercado de TI, sendo 7 anos focado em serviços de nuvem, hoje ajudo clientes no entendimento e adoção das estratégias de nuvem Microsoft na REDBELT. Reconhecido pela Microsoft como Most Valuable Professional (MVP) de Office 365 e P-Seller LATAM Winner 2017, sou um líder com o compromisso de ajudar pessoas a obterem o máximo de suas experiências com as tecnologias Microsoft. Uso minhas habilidades de comunicação e criatividade na busca de soluções reais para os clientes e desenvolvimento do time interno. Conhecimentos sólidos na área de atuação ajudando os clientes em tomadas de decisão, elaboração de cenários, técnico e financeiro, sempre orientado a obter resultados para os negócios comprometido com as necessidades dos clientes.

Publicado em 14/08/2016, em Business, Cloud, Microsoft Azure. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: